top of page

N'América sê Americano - Hamburguerias em NYC

Quando pensamos em comida norte-americana pensamos num bom hambúrguer, um bife de culto, mal passado, com pickles, tomate, alface e claro uma fatia de bacon torrado, que derrete o queijo cheddar num pão brioche que se molda à mão! Sim, isto é o mínimo que se pede num hambúrguer.... depois podem inventar molhos, podem meter mais acompanhamentos, cogumelos, cebolas das várias formas, ovo, etc.


Eu sou da Terceira e em criança o dia fast food era passado na Base das Lajes, no Snack-bar Americano ou no Clube do Golfe (também gerido pelos norte-americanos), por isso eu sabia que o hambúrguer ia ser a estrela da gastronomia norte-americana... (incrível, juntar estrela da gastronomia e hambúrguer na mesma frase) o hambúrguer é o bacalhau dos americanos, isso diz-nos muito da sua cultura, prática, simples, gordurosa e saborosa!

(É aquele momento em que aquelas minhas amigas (não vou dizer o nome) estão-se a passar por eu estar a reduzir a gastronomia de NYC ao Hambúrguer, mas, queridas, já sabem eu sou a #GordinhaDaFesta!)


Nós em NYC tivemos 3 experiências de 3 hamburguerias, sem pretensões de escolher os lugares instagramados a ideia era ir, encontrar um lugar giro e apetecível e sentar:


#1 McDonald's

Começamos pelo #1 um clássico, sim agora perguntam vocês: "Mas quem vai a NYC comer no McDonald's?"


Contexto, dia 1, acabadas de chegar, estoiradas, meias perdidas, ainda zonzas do jet lag, horas na fronteira, buscar as malas depois comboio, chegamos ao Hotel, horas na receção, já no quarto do hotel, cançadíssimas, sem perceber que eram 21h cá fora mas dentro do nosso corpo era madrugada... "Não, não nos vamos render ao cansaço!", sair do hotel, experimentar pela primeira vez o maior e mais antigo metro do mundo, comprar o famoso MetroCard, andar de metro (era essencial para percebemos como isto funciona), sair na estação da Broadway (era só a uma estação do nosso hotel, mas pareciam várias), sair do metro, encantarmo-nos com a Time Square: I-N-C-R-Í-V-E-L! Depois veio a fome que estava escondida pelo stress, "precisamos de comer algo", pegar na lista de conselhos da nossa querida Leonor Castel-Branco dizia que o andar de cima do McDonald's da Time Square tinha um decoração muito gira e uma vista incrível. Sem pensar, foi intuitivo, vamos ao MC.

O McDonald's é talvez a proeminência da grandeza da globalização (com tudo de bom e de mau que isso implica) mas a comida é igual em todo o lado e para mim é a comida do desenrasca, do fim da noite, do dia a seguir a uma noitada, dos momentos mais carentes de calorias e vale o que vale, e nós sabemos o que vale. O facto é que aquele jantar soube tão bem, foi o parar, descomprimir, relaxar e a melhor parte e talvez a parte que vale mesmo, mesmo a pena é que demos por nós sentadas numa mesa, completamente virada para a Time Square (a foto é da vista da nossa mesa) e ali num restaurante vulgar estávamos a admirar com calma a cidade que nunca dorme e foi ali que pensei pela primeira vez: "NY é uma cidade incrível!"

Valeu pela cadeira que nos deu descanso, pela decoração vintage tão típica de NYC e claro pela vista! O McDonald's é a área do conforto, estejas onde estiveres.

Preço:Avaliação: ***


#2 Hooters

Ok podem começar a tirar da minha cara, eu sabia que havia um restaurante nos USA que as meninas servem em decotes - altos decotes - mas sinceramente não tinha o nome presente - mas agora tenho!


Depois de um dia em que não parávamos para aproveitar tudo, fomos almoçando, ou melhor, petiscando pelos bairros de NYC (haverá um artigo sobre isso) e andámos tanto, tanto, tanto... a caminho do Hotel decidimos jantar ali ao lado, já não conseguíamos andar mais, queríamos um lugar calmo para descansar, pegar no mapa e fazer o plano do próximo dia e queria assinalar o que já tínhamos visto que não era pouca coisa. Uma mesa e duas cadeiras era só o que precisávamos, havia uma simpática hamburgueria chamada Hooters (nome que já me tinha soado dos filmes) ao lado do nosso Hotel, mas a Hooters é conhecida não só pelos hambúrgueres como pelos decotes das meninas - feministas de todo o mundo uni-vos - o restaurante em si não tinha um aspecto de homens rebarbados, o que nos fez entrar e ficar, mas o facto é que não deixa de ser constrangedor ter uma barbie a vender-se enquanto vende hambúrgueres, enquanto mulher deu-me pena.


Mas falemos de comida!

Os hambúrgueres do Hooters são tipo Hard Rock Café, gigantes e um pouco mais caros que o habitual, mas bons (muito melhores que o McDonald's), a menina muito simpática, ajudou-nos a escolher, o restaurante para além de porteiro, tem uma empregada por mesa, que não nos deixa ficar mal, sempre prontos a servir (acho que nós portugueses temos de aprender muito com os norte-americanos na formação dos recursos humanos).


O Hooters de NYC aparece no filme "Um Pai à maneira” / “Big daddy" com o Adam Sandler, não deixa de ter graça que em NYC há muitos espaços que nos são familiares por causa dos filmes, é tipo um deja vu constante: "Eu já estive aqui!"


Com bebida refill (como em quase todos os restaurantes), mas eu destaco as batatas fritas, diferentes e que me fizeram lembrar as da Base das Lajes, foi como voltar à infância, eram em espiral e batatas panadas #AFestaDosFritos.

Recebemos a conta, com bonecos e frases simpáticas da "nossa empregada", pagámos com o Revolut (outro grande companheiro da viagem) e nunca mais nos lembrámos da gorjeta e aquela menina que tinha sido simpatiquíssima tornou-se menos e foi atrás de nós.


Falemos da gorjeta!

Nos USA é essencial dar gorjeta porque faz parte do ordenado dos empregados, pelo menos 10%, já sabíamos disso, mas com o cansaço escapou e, se ter uma menina com um imenso decote a servir-te é incomodativo, pior é ter uma menina assim vestida a pedir gorjeta.

Valeu por estar ao lado do nosso hotel, valeu pelas batatas fritas e também valeu pelo bom naco de carne. Contudo, é um pouco mais caro do que o habitual e como eu acho que uma mulher vale mais do que o seu próprio decote.

Preço: €€ Avaliação: **/*

#3 Shake Shack

Falemos da hamburgueria vencedora!

Sem dúvida a melhor de todas e a que eu recomendo, bom hambúrguer, boas batatas fritas e bom preço.

É um franchising, simpático um espaço sem nada de especial, zero fancy, mas com aquele hambúrguer no tamanho ideal, com um pão que se molda à sua mão, pickles incríveis e umas batatas aos zigue-zague e….barato. Mas não é só pelo preço, no Shake Shack encontrei aquilo que é para mim o verdadeiro hambúrguer americano, no tamanho ideal e na simplicidade de sabores, não precisa de meninas em decote para vender como no Hooters, e a carne não é plastic food como no McDonald's.

E este post começou com a descrição do Shak Shack: "bom hambúrguer, um bife de culto, mal passado, com pickles, tomate, alface e claro uma fatia de Bacon torrado, que derrete o queijo Cheddar num pão brioche que se molda à mão!"
Preço: €/€
Avaliação: ****
5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page